sábado, julho 29, 2017

As respostas que não se dão porque não se têm

Quando alguém me interpela, como ainda ontem a pequena Tânia, uma paroquiana adolescente que conheço bastante bem, dizendo que não entende muito a Deus, ou a Igreja, ou estas coisas da vida, eu sinto-me um pouco impotente. Foi assim que olhei a Tânia e com naturalidade lhe disse que também não entendia tudo. Creio que é muito melhor sermos honestos com Deus, com os outros e connosco, do que fazermo-nos donos e senhores daquilo que nos ultrapassa. A Tânia esperava que eu lhe desse a resposta que precisava, mas eu não a tinha. Além disso, ela tinha de procurar a resposta dentro dela. Como eu também a procuro dentro de mim. Isto não é ser frágil. É ser o que somos, e assumi-lo com naturalidade. Não dei muitos conselhos à Tânia. Não usei a doutrina ou as verdades inquestionáveis da fé. Usei apenas a sinceridade do meu coração e da minha fé. E foi isso que a Tânia levou. 
Mas foi com a certeza de que afinal não estava mal diante de Deus. Estava tão só como é.

8 comentários:

Anónimo disse...

Mas sim, muitas vezes, sentimos sozinhos. Com perguntas sem respostas, mas ale do tempo elas veem, o mais cedo ou mais tarde. É so saber esperar, quem espera sempre alcança. Movendo-se do lugar para seguir as flexibilidade constantes da vida.Q ue até as pedras movem do lugar

Anónimo disse...

Algum tempo atras um "amigo" propôs que vissemos um filme com titulo
SILENCE....
talves essa paroquiana encontre respostas a algumas duvidas....
se ler o livro ou assistir ao fime...
EU VI...MAS INQUIETOU-ME O SUFICIENTE..PARA NAO DORMIR BEM NESSA NOITE!
só mais yarde do nada percebi o filme...ou a mensagem que o autor qieria transmitir baseado em fatos reais....

Gui disse...

Não são essas as respostas que se esperam de um padre e são mesmo essas as respostas que se necessita, para não nos sentirmos tão longe ou tão desajustados na fé.
Talvez até digam de si, como me disseram à pouco de um colega seu: "Nem parecia um padre".
A língua saltou me, fui talvez brusca mas saiu um porquê, um "não deve ser mesmo assim um padre".
Porque é que um padre terá de dar respostas sempre perfeitinhas, redondinhas como uma auréola e depois manterem-se muito quietinhos para não se sujarem, para não terem de levantar quem caiu.
Ainda bem que há quem nos faça pensar e também que passe a ações as palavras que prega em cada homilia.
Tenha um bom domingo.

Anónimo disse...

Saber dar uma resposta é fonte de alegria: como é agradável uma palavra oportuna!
Um coração tranquilo é a vida do corpo. ( Prov/;23)
abraços

Anónimo disse...

FELIZ ANIVERSARIO.... confessionario!
PODERIA DIZER SAUDE..PAZ...NHECK...
MAS NAO É A MESMA COISA..
PARABENS E PRONTO...
BEIJINHOS
ABRACINHOS
E VENHAM DE LA MAIS UNS ANINHOS....

C.C

Anónimo disse...

Hoje vivemos tempos em que as pessoas vivem buscando a superação, ir além dos limites e serem vencedores.
A resposta de Deus aos questionamentos de Seus filhos requer mais que uma única oração. Requer humildade, fé e, principalmente, tempo.
Abraços.
Ch

Anónimo disse...

Dai-me uma resposta, por onde andaras o Confessionário???

Anónimo disse...

Adorei, tu manifestaste, assim acaba com os silencio. Nossa como é ruim ficar sem saber de ti.
Como vivemos em terras distante da-se uma leve preocupação. Mas sei, DEUS estará sempre contigo. Abraços.